• 23/04/2017 21:17
  • 0 Comentários
  • 124 Visualizações

Pouco futebol e falha do goleiro. Atlético perde a primeira na Libertadores

Pouco futebol e falha do goleiro. Atlético perde a primeira na Libertadores

Jorge Adorno/Reuters

Angel Lucena festeja ao marcar o primeiro do Libertad contra o Atlético-MG

Libertadores Classificação e jogos

Poucas coisas são tão entediantes quanto sentar na frente da televisão para ver o Atlético-MG versão 2017 jogar. São 90 minutos de um futebol pobre de ideias e cheio de muitos erros da equipe mineira, alguns decisivos, como a falha do goleiro Giovanni no gol de Lucena. Erro que custou caro ao Atlético, derrotado por 1 a 0 pelo Libertad, em Luque, pela Copa Libertadores. Clique aqui e veja o gol da partida.

Apesar da primeira derrota na competição continental, a situação atleticana no grupo 6 não se complicou tanto. O time do técnico Roger Machado segue na liderança do grupo 6, mas com saldo de gols melhor do que de Libertad e Godoy Cruz, que também somam quatro pontos. No entanto, a equipe argentina recebe o Sport Boys, da Bolívia, nesta quinta-feira, e pode assumir a liderança.

Giovanni sofre gol parecido com o que levou no clássico

Na derrota por 2 a 1 para o Cruzeiro, pelo Campeonato Mineiro, o goleiro Giovanni foi bastante criticado pela torcida do Atlético, por falhar no primeiro gol cruzeirense, de Thiago Neves. Contra o Libertad, em lance muito semelhante, o goleiro atleticano não conseguiu defender o chute de Lucena, no lance que originou o único gol da noite no estádio Nicolás Leoz. Mais uma falha do goleiro, que é o substituto de Victor, que ainda não atuou em 2017, por ter passado por uma cirurgia no ombro direito, em dezembro do ano passado.

Fred finalizou apenas uma vez e deixou o jogo machucado

Com os cinco gols marcados nos dois primeiros jogos da Libertadores, Fred é o vice artilheiro da edição 2017 do torneio continental. O camisa 9 do Atlético está atrás apenas de Chumacero, do Strongest, da Bolívia, que marcou seis gols. No entanto, contra o Libertad, Fred não conseguiu finalizar nenhuma vez na etapa inicial. A única finalização do atacante aconteceu aos 12 minutos do segundo tempo, mas foi sem força e para fácil defesa de Muñoz. Cinco minutos depois o atacante deixou o jogo, se queixando de dores na coxa direita.

Robinho prometeu três gols, mas jogou mal de novo

Jorge Saenz/AP Robinho, do Atlético-MG, tenta escapar de marcador do Libertad

Na chegada da delegação atleticana no estádio Nicolás Leoz, o atacante Robinho demonstrava confiança que teria uma grande atuação contra o Libertad. Em rápida conversa com o jornalista Léo Gomide, o camisa 7 do Atlético foi perguntado sobre a expectativa do jogo e declarou "três gols meus", antes de seguir para o vestiário. Mas o que se viu em campo foi mais uma partida apagada de Robinho, que foi o artilheiro do Brasil em 2016, com gol 26 gols, mas marcou apenas duas vezes em 2017.

Atlético de Roger mal de novo: apenas dois chutes

Mais uma partida na temporada 2017 e mais uma atuação bastante questionável do Atlético. Se antes da partida o time mineiro foi apontado por Fernando Jubero, treinador do Libertad, como um dos favoritos ao título da Libertadores, em campo não foi o que se viu. Em nenhum momento o time do técnico Roger Machado conseguiu se impor na partida. Tanto que em mais de 90 minutos de jogo, considerando os acréscimos, o Atlético finalizou apenas duas vezes no gol defendido por Muñoz. Uma no primeiro tempo, com Otero, e outra no segundo, com Fred.

Atuação ruim fica ainda pior em campo encharcado

Jorge Adorno/Reuters Chuva forte castigou o jogo Libertad x Atlético-MG, de Otero, em Luque

Muita chuva caiu em Luque, no Paraguai, horas antes do jogo entre Libertad e Atlético. Chuva que continuou caindo durante quase todo o primeiro tempo, deixando o gramado do estádio Nicolás Leoz encharcado. Algo que tornou a tarefa da equipe brasileira ainda mais difícil. O Atlético não conseguiu trocar passes e sofreu bastante para marcar o Libertad, nas poucas tentativas ofensivas do time paraguaio.

Atlético só teve acesso ao gramado na hora do jogo

Pelo regulamento da Copa Libertadores, a equipe visitante tem direito a fazer um treino no estádio do jogo na véspera. No entanto, por limitações impostas pelo Libertad, o Atlético optou por treinar em outro campo nessa terça-feira, não tendo contato nenhum com o gramado do estádio Nicolás Leoz, em Luque. Como é praxe na Libertadores, as duas equipes fazem o aquecimento no campo de jogo. Pela forte chuva que caiu em Assunção e região metropolitana, o delegado do jogo não permitiu que o Atlético fizesse o aquecimento no campo, para preservar o gramado para a hora do jogo. No entanto, o Libertad se aqueceu normalmente no local do jogo, causando muita irritação na comissão técnica e na diretoria do Atlético.

Chuva complicou o gramado e esvaziou a arquibancada

Se a forte chuva que caiu na região metropolitana de Assunção, capital do Paraguai, deixou o gramado do estádio Nicolás Leoz pesado para o Atlético trocar passes, serviu também para deixar as arquibancadas vazias. Com capacidade para cerca de 12 mil torcedores, o estádio do Libertad pode virar um pequeno caldeirão se estiver cheio. Mas na noite desta quarta-feira, devido à chuva, estava praticamente vazio, sem nenhuma pressão para a equipe visitante.

Ida ao Paraguai rendeu visita à sede da Conmebol

Presidente de la CONMEBOL recibe visita del titular del Atlético Mineiro https://t.co/Vrkpq597uU pic.twitter.com/

 

 

msA26Km0me

— CONMEBOL.com (@CONMEBOL) 19 de abril de 2017

O presidente do Atlético, Daniel Nepomuceno, aproveitou a estadia em Luque para visitar a sede da Conmebol, também situada na cidade que ficar na região metropolitana de Assunção. O mandatário atleticano foi recebido por Alejandro Domínguez, o presidente da entidade máxima do futebol sul-americano. No encontro que foi registrado pelo site da Conmebol, Nepomuceno e Domínguez conversam sobre algumas sugestões para melhorar a situação dos clubes do continente. O presidente do Atlético presenteou o dirigente da Conmebol com uma camisa do clube.

FICHA TÉCNICA
LIBERTAD-PAR 1 X 0 ATLÉTICO-MG

Data: 19/04/2017 (quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Motivo: 3ª rodada do grupo 6 da Copa Libertadores
Local: Nicolás Leoz, em Luque (Paraguai)
Árbitro: Julio Bascuñan (Chile)
Auxiliares: Christian Schiemann e Carlos Astroza (ambos do Chile)
Cartões amarelos: Néstor Gimenez e Ángel Lucena (LIB) Fábio Santos, Leonardo Silva e Giovanni (CAM)
Gols: Ángel Lucena aos 26 do primeiro tempo

LIBERTAD-PAR: Rodrigo Muñoz, Alan Benítez, Luis Cardozo, Candía e Alcaraz; Néstor Giménez (Román, aos 49 do 2º), Iván Ramírez (Bareiro, aos 34 do 2º), Sergio Aquino, Jesús Medina (Orué, aos 46 do 2º) e Ángel Lucena; Salcedo.
Treinador: Fernando Jubero.

ATLÉTICO-MG
Giovanni, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Rafael Carioca, Elias e Danilo (Rafael Moura, no intervalo) Otero (Cazares, aos 27 do 2º); Robinho e Fred (Maicosuel, aos 17 do 2º).
Treinador: Roger Machado.

Fonte: UOL Esporte

Notícias Relacionadas

Comentários